Amor Mudo.

A gente deixa de fazer, de sentir, de ser… Seja por altruísmo, receio ou até mesmo por orgulho. Traçar limites dentro de relações é um comportamento quase que institivo, não queremos nos machucar assim como não queremos ser a causa da ferida aberta no peito de quem se ama. Não de propósito.

Não mais tocar no assunto foi o conteúdo da promessa feita à mim mesma.

Os olhos tentam ocultar qualquer sinal de insatisfação, mas nos traem enquanto fitam o chão de maneira obsessiva. Pecamos com o silêncio contido em uma expressão triste. Pesada. A nossa mente revela ter um poder masoquista inigualável e se diverte com a memória de toda e qualquer palavra já proferida.

Prometi.

Prometi.

Para não doer em mim, para não te fazer repetir.

Eu te amava como um campo em chamas!

@kikinha

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em itskika's files!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s