Como ser elegante?

Frequentemente confundida com estilo, elegância é uma questão existencial, de como você pensa a sua vida, como se coloca no mundo. Tem muito mais a ver com aprimoramento pessoal do que com aparência. Por isso, depende de aprendizado contínuo, a vida inteira!

Para simplificar, elegância é simplesmente adequação ao seu corpo, à sua personalidade, ao seu estilo de vida, à sua idade, à sua profissão, à sua casa, ao seu jeito de ser. Nada mais elegante do que uma mulher alinhadíssima na roupa, nos movimentos, no jeito de se dirigir ao outro, que parece conseguir esse resultado sem muitos esforços.

Então combine a roupa que você usa com o jeito como se comporta!!!

Ser elegante é uma questão de postura, de gesto. Não apenas de vestuário. É um aprendizado, uma filosofia de vida.. quem você é, quem você quer ser e o que faz para chegar lá.

Primeiro você tem que saber o que fica bem em você.

É necessário, provar a roupa e combinar looks várias e várias vezes para você ter a certeza de que nao esta cometendo uma enorme gafe! Vários quesitos devem ser levados em conta. Quanto tempo você vai ficar vestida daquele jeito? Que imagem você quer passar? Qual o nível de conforto que a roupa proporciona? É suficiente para aquela ocasião?

Elegância, pelo menos na aparência, tem um lado racional.

Quando ensaiamos antes, os looks nos dão segurança, nos preservam de momentos desagradáveis e imprevistos.

Se não der certo ou despertar dúvidas, nem perca seu tempo!

Costanza conta que quando ela vai à Europa e à NY para as temporadas de moda, ela prova uma a uma todas as combinações que planeja usar, assim ela reduz o tamanho da mala e sente-se mais segura na hora de escolher o look.

Além disso, educação é a forma mais básica de demonstrar respeito pelo outro. Ser educado é essencial para viver melhor, porque se trata de escolha determinante no que tipo de contato que você mantém com o mundo.

Ser educado é fazer com que o outro, não importa quem, sinta-se a vontade.

Há uma maneira moderna, leve e eficaz de ser educado, sem ser artificial. Qual é? É bem simples: seja rigorosamente gentil com todas as pessoas. ( Não existe coisa mais deselegante do que fazer distinção de tratamento baseado em posição socioeconomica). Seja educado não por oportunismo, para agradar e ter aceitação. Mas por convicção, por interesse pelo outro!

As expressões bom-dia, boa noite, por favor, obrigado, com licença, entre outras bem simplesinhas, são universalmente aceitas e viáveis para tentarmos fazer das relações humanas experiências mais agradáveis.

Marque presença com gentileza.

A ostentação sempre revela arrogância. É uma maneira de jogar na cara do outro, assim mesmo, sem qualquer sutileza, aquilo que vc tem ou pelo menos deseja fazer parecer que tem. Mostra insegurança e ingenuidade.

Vale aquele clichê de que o que realmente importa é o ser e não o ter.

Outro ponto interessante é tentar falar mais baixo.

Há uma tendência de as pessoas falarem cada vez num tom mais alto, provavelmente movidas pela fantasia de que serão mais bem compreendidas ou por mero instinto primitivo de dominar no grito.

Faça um teste e experimente baixar o volume da voz. É inevitável, o interlocutor será obrigado a restar mais atenção no que você diz e sua imagem ganhará em sofisticação. Existe uma música dos anos 50 chamada” Speak Low” que diz que falar alto é invadir o espaço do outro, sem pedir licença, de um jeito bem deselegante. Não tem nada a ver com extroversão ou personalidades expansivas. É falta de bom senso mesmo.

Outro ponto que devemos respeitar é não falar palavrão em público, pelo mesmo motivo de respeito àqueles que estão ao seu redor.

Aprenda  a ter timing. É fundamental e elefantérrimo!

Quando voce tem uma percepção mais aguçada do tempo, para identificar o instante de começar, continuar ou interromper alguma coisa, tudo flui melhor. Vale no panorama geral da vida, ao sair de um emprego ou mudar de profissão, por exemplo, e funciona incrivelmente nas situações mais corriqueiras e banais, no convívio com as pessoas, entendendo que a sua presença ou a do outro, sempre pode pesar um pouquinho, dependendo do tempo que estiverem juntos.

– Ter timing é saber o momento certo de sair de cena.

Nas festas e compromissos sociais, não se trata do famoso SSS – Surgir, Sorrir e Sumir.

É eficiente quando se quer apenas marcas presença, mas é preciso perceber que há sempre uma melhor hora para chegar a a hora ideal para ir embora.

Lembrem-se também do seguinte:

Chegar atrasado é sempre pouco educado, especialmente se for num encontro com poucas pessoas, ou grupo pequeno.

Para um jantar ou um almoço sentado, atraso é inadmissível, já que implica deixar uma ou várias pessoas desconfortáveis, com fome, por acusa dessa displicência.

Em confraternizações maiores, uma boa alternativa pode ser chegar no meio da festa, quando ela estiver no auge, especialmente se a sua intenção for encontrar o maior número de pessoas possível.

Aliás, ir a uma festa e ficar o tempo todo restrito a um mesmo grupo ou grudado numa única pessoa, sem socializar, é desconcertaste, nada educado. Ter timing nesse caso é circular. Festa é para isso, afinal!

E aí, gostaram das dicas meninas?

Anúncios

4 Comentários

Arquivado em itskika's files!

4 Respostas para “Como ser elegante?

  1. kika, adorei essa post. sinceramente, um dos melhores do blog. elegância está ligada a educação, a auto-controle e disciplina. coco chanel tem uma frase que acho interessante “há pessoas ricas e pessoas que dinheiro”. gosto muito dessa frase porque ela dá margem a várias interpretações. vejo a questão do “rico”, como uma pessoa que realmente é plena, não em dinheiro, mas tudo que eu ressaltei anteriormente, como auto-controle, disciplina e educação. a elegância está intimiamente ligada a esses três aspectos.

    parabéns pelo post.

  2. Adorei ler o seu texto, são pequenos detalhes que devemos nos ater sempre…. Valeu!

  3. Adriana

    Tudo o que você falou acima reflete unicamente o fato de que as pessoas não têm limites. Os pais não impõem limites aos filhos, que crescem se achando os donos do mundo. Daí a proliferação de pessoas mal educadas, sem limites e sem noção do próprio espaço no mundo. Todos se acham únicos e os mais importantes, esquecendo que somos mais de 7 bilhões neste planeta.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s