Arquivo da tag: como saber

O Guia Completo Sobre as Bolsas Icônicas da CHANEL (2.55 Reissue & Classic Flap)

O estilo CHANEL tem atravessado muitas gerações e continua a preservar os códigos que conseguiram estabelecer a sua idéia de estilo e elegância e isso não é novidade pra ninguém né? É instantaneamente reconhecível!

Com um olhar visionário, a Mademoiselle CHANEL revolucionou a vida das mulheres ao criar a pequena obra-prima, funcional e perfeitamente proporcional batizada de Bolsa 2.55, em Fevereiro (02) de 1955 (55), que orgulhosamente afirma sua diferença com a inteligência e um toque de luxo, atendendo cada mulher e cada necessidade.

A famosa e icônica Bolsa 2.55 apresenta um design elegante e lustroso que nunca sai de moda. Esta bolsa é inimitável, desafia o tempo e atrai cada nova geração. Coco CHANEl imbutiu a sua própria história pessoal neste acessório, assegurando um lugar no legado da moda.

Vamos entrar um pouco na história da 2.55?

Vem comigo!

A Bolsa Icônica é um emblema de uma marca e sinônimo de luxo e savoir-faire (conhecimento), é digna do respeito que recebe.

Além de ter sido a primeira bolsa tiracolo do mundo, deixando livres os braços e mãos das mulheres que começavam a se equilibrar entre a vida doméstica e profissional, a inspiração veio das pastas estilo carteiro usadas por mensageiros na II Guerra. O metalassé foi reproduzido dos casacos dos jóqueis e das almofadas de camurça marrom do apartamento de CHANEL, na Rue Cambon, em Paris.

Desde 1983, Karl Lagerfeld, sucessor da Mademoiselle, faz juz ao seu cargo, recriando a peça icônica em novos materiais sem deixar de lado a perfeição, a tradição e o bom gosto, seguindo seu fiel lema: “Criar um futuro melhor a partir dos elementos do passado.”

Com isso, são criados trinta novos modelos anualmente da bolsa icônica, seja ela a Classic Flap ou a 2.55 Reissue, mas a campeã de venda e de popularidade é a preta no metalassé caviar ou lambskin (que vocês vão entender a diferença logo mais!). Só para vocês terem uma idéia, 50% da produção anual é dessas peças e a cada nova coleção testa-se um novo tipo de bege, que era também uma das cores favoritas de CHANEL. O duo preto e branco eternizado e extremamente usado por Coco em suas criações é um clássico e sempre deixa o visual elegante. Ela dizia:“O preto domina tudo, assim como o branco. Eles são a beleza absoluta. São a harmonia perfeita.” Inúmeros livros contam que essa inspiração também nasceu da observação das vestimentas utilizadas pelas freiras enquanto ficou no orfanato/convento e soube adaptá-las muito bem.

Abaixo vocês conferem os dois modelos clássicos da Bolsa Icônica da CHANEL e suas diferenças.

Em ambos os modelos: 2.55 Reissue(1) e Classic Flap(2), a bolsa possui um metalassé inovador, com costura reta fornecendo a bolsa um peso agradável, confortável e garantindo um estilo impecável.

O modelo 2.55 Reissue(1) foi batizado também em Fevereiro, mas no ano de 2005 por Karl Lagerfeld, colocando nas lojas CHANEL a reedição da bolsa original 2.55 criada por Coco à venda. Tal lançamento foi planejado em comemoração ao 50º aniversário da bolsa e por isso a denominação “2.55 Reissue” deve aplicar-se apenas às bolsas comemorativas, com o fecho “Mademoiselle Lock”(6) e “Vintage” Lambskin(3).

Já a Classic Flap(2), com o fecho “Stamped CC Lock” (Com o CC entrelaçado) foi uma criação de Karl Lagerfeld na década de 80. Ele manteve todas as características e peças criadas e colocadas por Coco para desempenhar uma função. A Classic Flap (Aba Clássica) é sempre observada em todas as bolsas!

Vamos aprofundando ainda mais as diferenças, tendo como referência o quadro comparativo acima.

É possível observar três tipos de couro: O “Vintage” Lambskin(3), o Caviar(4) e o tradicional Lambskin(5).

– Lambskin (5) :

O couro original escolhido para fabricação das bolsas foi o de Pele de Cordeiro Macio (Lambskin!), que oferece o mais puro e suave grão. Firmes e extremamente flexíveis, cada bolsa é cortada a partir do coração do couro e tingidas por longos períodos para garantir um acabamento natural (bem liso e com um brilhinho!). Cuidado, pois este couro é sensível à umidade e fricção repetida!

– “Vintage” Lambskin (3) :

Encontrada nos modelos 2.55 Reissue, é utilizado o couro de cordeiro (Lambskin) com um brilho tipo pátina, criada usando uma técnica de “bronzeamento”, que foi especificamente aperfeiçoado por CHANEL para empregar um ar mais vintage ao acessório!

– Caviar / CalfSkin (4) :

O Couro Caviar, é um couro de bezerro granulado, com textura fina e flexível, naturalmente elegante e ideal para todas as ocasiões!

Estas diferenças precisam ser levadas em conta na hora de fazer a escolha entre Lambskin X Caviar.

O preço das duas é praticamente IGUAL. Tem uma variação bem pequena mesmo! Mas, você precisa saber muito bem pra qual ocasião você estará comprando a Bolsa, pois elas apresentam algumas características bem interessantes. Vamos lá.

LAMBSKIN: Prós e Contras.

– Muito macio, liso

– Aparência luxuosa e elegante, ideal para sair à noite.

– Precisa de muito cuidado no manuseio

– Mais propenso à riscos, arranhões, marcas e dobras no couro.

– Pode rasgar com maior facilidade.

CAVIAR: Prós e Contras.

– Textura mais rígida, granulada.

– Democrática, combina para ocasiões diversas (seja de dia ou noite), mas é melhor para o dia-a-dia.

– Manuseio mais prático

– Mais durável

E agora? Pensem nestes detalhes ao fazer suas escolhas meninas!

Próximo Item!

O Fecho Mademoiselle(6) é retangular e possui também um acabamento mais vintage, como ouro envelhecido ou prata envelhecido acompanhando a proposta da bolsa Reissue. É o fecho original desenhado por CHANEL.

Já o Fecho CC Entrelaçado(7) foi incorporado na década de 80 por Karl Lagerfeld como já comentado. Ele aparece em vários outros modelos de acessórios e é considerada tão clássico e chique como o Mademoiselle! (Eu particularmente até prefiro!)

As legendárias e libertadoras correntes CHANEL, são encontradas em duas versões nas bolsas: na 2.55 Reissue(10) ela é entrelaçadas com peças de jóias na mesma cor da corrente, já na Classic Flap(11) ela é entrelaçada com tiras do couro revestido na bolsa, e ambas deslizam em quatro ilhotes. Quando usada no ombro, ela se adapta perfeitamente à forma do corpo de uma mulher e torna-se uma amiga íntima do usuário. É extremamente confortável!

As correntes são feitas por um especialista que tem como missão deixá-las nem muito apertada, nem muito solta, e sim flexíveis e vivas, livres para ser usadas mais curtas ou mais longas, atendendo a necessidade da usuária.

Já li que as correntes utilizadas pela CHANEL como alças das bolsas partiu da sua memória de infância em que viveu no orfanato/convento e as chaves das portas ficavam presas em correntes duplas (tais como as alças da bola) na cintura das freiras ou “tias” como ela chamava.

No Livrinho que vem junto com a Bolsa Icônica consta que o modelo 2.55 Reissue (1) possui 03 tamanhos oficiais: Small, Medium e Jumbo e na Classic Flap(2) você encontra 04 tamanhos oficiais: A Mini, a Small/Medium, a Jumbo e a Maxi (rara!).

Mas, como eu já citei anteriormente, como a cada ano são lançadas novos modelos em forma de “reedição” das itbags, você encontra vários tamanhos com materiais, acabamentos, tons e costuras diferentes.

Só para vocês terem idéia, vou deixar aqui as medidas dos modelos oficiais e clássicos. Ao final do post, vocês poderão visualizar melhor essas medidas, pois vou mostrar as diferenças de tamanho da Classic Flap usando as celebridades! (Não Perca!!!!)

– Tamanhos da 2.55 Reissue:

  • Pequeno – 9 “x 5,5” x 2 “
  • Médio – 10 “x 6” x 2,5 “
  • Jumbo – 12 “x 8” x 3 “

– Tamanhos da Classic Flap:

  • Mini – 7,5″ x 5,75″ x 1,75 “
  • Small/Medium – 9,75 “x 7,06” x 2.16 “
  • Jumbo 12/25 “x 9,18” x 2,5 “
  • Maxi 14,2 “x 9,8″ x 3 ” (Mais difícil de encontrar!)

Bom, como esta bolsa é basicamente fabricada na França e Itália, com certeza acaba saindo mais barato comprar nas cidades da Europa. No entanto acho meio descômodo fazer uma compra dessa fora do país, pois você pode acabar não encontrando o modelo exato que você queria, e muitas vezes não podemos trazer nem a caixa que é ótima para guardar uma bolsa como essa que merece todo o cuidado do mundo!

Na Europa eles devolvem uma taxa (VAT) sobre os produtos fabricados no país. Então realmente acaba saindo mais barato, pois a CHANEL não dá desconto em lugar nenhum do mundo. Os preços da 2.55 Reissue e Classic Flap NUNCA ABAIXAM, mesmo em tempos de crise.  Na verdade eles sofrem um reajuste anual, aumentando os valores das itbags em até 20%! Você pode até encontrar produtos da marca em promoção, no entanto, te garanto, você não vai ver nenhuma delas dando sopa em um grande SALE. Elas nunca entram!

Quando eu comprei a minha, acabava compensando comprar no Brasil mesmo, abaixo vou mostrar os cálculos que fiz, comparando com os preços nos Estados Unidos.

Valores em dólares da Classic Flap:

– Mini: US$ 2.400,00

– Small/Medium: US$ 4.400,00

– Jumbo: US$ 4.900,00

EUR 3.450,00 (12% VAT) – Valor válido para a França a Itália.

UK: 2.975,00 Libras (13,5% VAT)

– Maxi: US$ 5.300,00

Valores em reais da Classic Flap: (Loja Shopping Cidade Jardim)

– Small/Medium: R$ 10.580,00

– Jumbo: R$ 11.680,00

Vamos aos valores de conversão Dólar para Reais.

Vou usar o modelo Jumbo como referência.

US$ 4.900,00 + Taxa de 8,5% (obrigatório nos EUA, a taxa varia de lugar para lugar) = US$ 5.316,50

Passando para reais, utilizando o câmbio de R$ 2,15 (04/09/12).

US$ 5.316,50 X R$ 2,15 = R$ 11.430,47

Ou seja, você ganharia apenas R$ 249,52 comprando nos EUA!

Já, se você fizer a compra na Europa, você realmente leva vantagem!

Vou usar o mesmo modelo Jumbo como referência cotado anteriormente como se eu fizesse a compra na França.

EUR 3.450,00 X R$ 2,75 = R$ 9.487,50

Taxa de Refund (12%)

R$ 9.487,50 – 12% = R$ 8.349,00!

E os próprios vendedores da CHANEL aconselham a levar a nota fiscal nas viagens, pois como a alfândega sabe que é um artigo caro, eles podem querer cobrar impostos.

Bom, agora vamos falar mais um pouquinho sobre a Confecção da Bolsa para vocês entenderem o motivo de ela custar TÃO caro assim!

Do corte ao acabamento, a Bolsa exige 180 operações, que são dominadas e acompanhadas de maneira altamente perfeccionista podendo levar até 18 horas para ficar pronta. As mãos experientes dos mestres trabalhadores no couro CHANEL são os que trazem a bolsa clássica para a vida e por isso este trabalho consome 80% do tempo de produção do acessório. A maioria deles trabalha na Maison há cerca de 17 anos e cada bolsa passa por 6 a 15 artesãos que conhecem muuuuito bem todas as 60 peças utilizadas para a sua montagem. Acabado este processo, as bolsas ainda são submetidas à temperatura de 60 graus e a 95% de umidade relativa do ar por 72 horas para que a resistência seja testada.

Após explorado o princípio de Mademoiselle CHANEL, de que o interior deve ser tão bonito quanto o exterior, a bolsa é montada então de dentro para fora e o forro é projetado como uma bolsa interna na cor borgondy. Esta cor é um vermelho acastanhado, representando a cor do uniforme usado por Coco na escola no Sul da França.

Aqui vou reforçar alguns pontos interessantes na sua produção:

  • 01 – O metalassê inovador inspirado nos casacos dos jóqueis e nas almofadas da sua casa que faziam referência aos vitrais da Abadia em Aubazine, onde Coco cresceu.
  • 02 – O “forro” da bolsa clássica é na cor borgondy, pois CHANEL dizia que ficava mais fácil procurar e tirar os itens sobre um fundo colorido, mas podemos encontrar também no preto ou em outras cores que acompanham a cor do couro externo da bolsa. Outro detalhe interessante é que ele também é feito de lambskin, mesmo que o externo da bolsa seja no caviar, por exemplo. É um luxo total.
  • 03- As partes em metal são todas fabricadas em Paris. Logo abaixo vocês vão ver que em todos os fechos possui a seguinte marca: CHANEL PARIS mesmo que seja no verso ou bem discreto.
  • 04- CHANEL adorava bolsos, ela sempre os achou uma parte essencial na filosofia prática. Na bolsa é possível encontrar ao todo 07 bolsos. O bolso traseiro é conhecido como o “Sorriso de Mona Lisa”, com suas linhas levemente arrebitadas que ela usava para guardar um dinheiro extra.
  • 05 – Ao final da produção a bolsa é mantida em processo de testes por 72 horas antes de irem para as lojas.
  • 06 – O bolso bem pequeninho com zíper encontrado na Aba (Flap!) que contém o fecho, foi batizado pela CHANEL de bolso “secreto” para esconder as cartas de amor.
  • 07 – Antes de assinar seu trabalho maravilhoso com um discreto pesponto em forma de “C” duplo, Coco confeccionou bolsos internos para guardar cartões e cadernos de anotações. O pequeno e inteligente bolso no meio é projetado para um batom! (Genial!)
  • 08 – A outra aba com um fechamento interno foi elaborada para deixar nossos pertences mais seguros! Podemos andar sem preocupação caso viremos a bolsa.
  • 09 – Ao comprar uma bolsa, localize o número de série dela que fica bem escondidinha.. normalmente é bem no cantinho direito! Com ela vem um cartão de autenticidade com o mesmo número, que vocês terão maiores informações abaixo.

É incrível ou não é?

Agora saímos um pouco desse momento de apresentação da 2.55 e partimos para uma parte mais prática!

Hoje em dia em meio a tantas imitações, réplicas e derivados, ficamos com medo de comprar nossas bolsas em sites da internet, de amigos que juram ter comprado ou ganhado de alguém e acabar investindo nosso rico dinheirinho em uma grande roubada!

Por isso, vou mostrar passo a passo de como a bolsa original vem após ser realizada a compra e aos detalhes que vocês precisam se atentar na hora de avaliar o produto.

Vamos lá!

Se você tem muito medo de comprar um artigo falso, então procure sempre uma Loja Oficial da marca.. lá você se sente segura e tem um vendedor altamente qualificado para te fornecer informações e tirar dúvidas.

Quando fui comprar a minha, estava morrendo de dúvida se comprava uma Lambskin ou uma Caviar Preta, pois já tenho uma Chanel na Caviar e eu realmente amo este couro! (Vocês podem ver na foto abaixo!). Como esta é a minha primeira Classic Flap, fiquei com um medo enorme de investir todo esse dinheiro em uma bolsa lambskin que pudesse manchar, riscar com maior facilidade, mesmo que ela tenha um aspecto mais chique! Confesso que não sou muito cuidadosa então não podia ficar na compra duvidosa. Conversei com a vendedora Adriana, uma fofa aliás, e chegamos a conclusão que o melhor investimento é na Caviar! Acabei optando pelo tamanho Jumbo, a grande, que é melhor para o dia-a-dia, pois sou daquelas que sai cedo de casa e volta bem tarde e precisa ir guardando mil coisas na bolsa. Como ela seria para o uso cotidiano e possivelmente para uma saída ou outra à noite, então o Caviar cairia super bem, pois também tem sua elegância e requinte e ainda é mais resistente!Então, se você também tiver este perfil, pense bem em relação ao couro!

Apresento-lhes a minha Chanel Classic Flap Black Caviar Jumbo!

A experiência de compra na CHANEL é realmente incrível. Ela possui um atendimento diferenciado e tem todo o glamour que merecemos.

Quando chegamos em casa, é claro que vamos correndo abrir a caixa para exibir a sua novíssima aquisição!

Vocês vão acompanhar o passo a passo de como que a bolsa icônica vem embalada!

  • 1 – 2) Além de trazer para a casa a sacola com a famosa e amada Camélia branca de tecido, a caixa é bem rígida, diferente das outras que acompanham as outras bolsas e também vem uma outra Camélia na fita da caixa. Elas são “coladas” com um silicone na sacola e na fita, mas vocês podem retirá-las sem danificar nada, nem a camélia, nem a fita, nem a sacola! (YEY!) haha
  • 3 – 4) Ao abrir a caixa, o papel de seda é preto contrastando com a dustbag exclusiva (saquinho) da bolsa icônica que é a branca, fugindo daquela padronizada toda preta escrito em branco como a caixa.
  • 5) Ao levantar a “aba” da dustbag, há uma ilustração de Coco CHANEL e a assinatura de Karl Lagerlfed! Chiquérrimo!
  • 6) Embaixo da bolsa vem dois livretinhos brancos: um com o certificado da bolsa com o seu nome, data de compra e local e com ele é contada a história da bolsa icônica em várias idiomas: português, inglês, francês, alemão, japonês, espanhol, italiano e umas imagens da confecção da bolsa em preto e branco. No segundo livretinho, vem uma flanela (a direita) para polir todas as peças em metal e um guia de como cuidar, fazer a limpeza e manutenção de acordo com o tipo de couro comprado.

O Cartão de Autenticidade da bolsa e a dustbag preta escrita CHANEL em branco vem dentro da bolsa cujo interior está cheio de papel de seda, para preservar o formato da bolsa.

Nas lojas em Paris, as sacolas e caixas são brancas. Vocês podem encontrar essa variação de cor nas embalagens, no entanto no interior da caixa e bolsa ela segue o mesmo protocolo. Contém exatamente as mesmas coisas.

Minha prima esteve em Paris e comprou a sua 2.55 Reissue na famosíssima Rue Cambon (Inveja boa!). Ela me enviou umas fotos para eu mostrar para vocês como é essa diferença!

Dá só uma olhada!

Lindo, lindo, lindo!

Antes de mais nada, para saber realmente do que se trata esta bolsa é legal que você tenha lido tudo o que foi dito acima, pois o conjunto de informações te dá um melhor alicerce de Como Identificar uma Bolsa Icônica Falsa! Aqui no exemplo, vou utilizar a Classic Flap no Lambskin, mas as dicas valem para todas, até mesmo para a 2.55 Reissue!

Segue aqui um Guia Rápido de como averiguar a autenticidade deste item!

  • 1) Atente-se ao couro, veja a consistência, o brilho, o cheiro, mesmo que sutis, vocês aprenderam que o couro é natural e passa por muuuitos processos até chegar à loja,  ele precisa ter estas característiscas que nós conseguimos distinguir a olho nu!
  • 2) Os metais da bolsa, são produzidos com todo o cuidado e com uma cerca precisão. Eles não desbotam, enferrujam, nem mudam de cor ao longo dos tempos. Eles possuem um certo brilho!

  • 3) Os fechos ou pins, possuem o CHANEL PARIS como identificação e os parafusos utilizados não possuem a cabeça em forma de cruz. Eles são parafusados com chave de fenda, e não chave phillips!
  • 4) Repare no couro interno na cor borgondy e as costuras retas seguindo a mesma cor. Além disso, a bolsa é sempre feita na França! Se os metais são dourados, o CHANEL e MADE IN FRANCE serão grafados em dourado. Caso os metais sejam prateados, como é este caso, a grafia é prateada.
  • 5) O cartão de autenticidade que acompanha a bolsa contém um número que é o mesmo da bolsa, eles são de plástico laminado com bordas em dourado, bem durinhos e os números são em relevo como os de cartão de crédito. Os arcos dourados falsos chegam até a ficar com a borda que era para ser dourada, um pouco colorida, como o arco-íris.  Faça a conferência!
Deu para dar uma ajudada?

E conforme eu tinha prometido, abaixo especifico melhor os tamanhos das Classic Flaps para vocês visualizarem!

E aí meninas, qual tamanho vocês mais gostam?

Caso vocês tenham qualquer dúvida, comentário, sugestão ou crítica, entre em contato comentando no Post ou então pelo e-mail: itskika@hotmail.com !

Um beijo!

Anúncios

61 Comentários

Arquivado em itskika's files!

Tamanhos & Preços da Chanel Classic Flap nos EUA!

Vocês que vão para os EUA e já estão fazendo suas listinhas de quanto levar e quanto já vai estar comprometido para sua listinha de aquisições, aposto que vocês saem pesquisando na internet alguns valores para vocês não levarem um susto na hora tão esperada, não é verdade?

Como algumas marcas de alto prestígio como a CHANEL, por exemplo, ela nunca coloca os valores nos seus sites.. por isso é complicado de saber quanto teríamos que desembolsar para adquirir uma tão desejada Bolsa Icônica como os dois modelos: 2.55 Reissue ou a Classic Flap! (Quer saber a diferença entre eles? Confira AQUI!)

Nas lojas em SP os valores ficam expostos nas vitrines, no entanto nas lojas do EUA, se você quer realmente saber os preços das bolsas, é preciso que você entre e solicite uma vendedora!

Para dar um help aqui para as amigas, segue abaixo as fotos ilustrando o tamanho do modelo em relação ao corpo das celebs para vocês terem uma noção mais precisa!

Lembrando que os valores colocados abaixo são SEM os impostos que nos EUA são calculados separados (não estão inclusos nos valores de etiqueta). Eles variam de 7% à 12% de imposto!

Vamos lá!

The Mini Chanel 2.55 – US$ 2.300,00

Small / Medium Chanel  – US$ 4.400,00

Jumbo Chanel  – US$ 4.900,00

Maxi Chanel  – US$ 5.300,00

Post com referências de valores de 08/02/2012 (Após o reajuste Anual)

QUER SABER TODAS AS DIFERENÇAS E INFORMAÇÕES REFERENTES ÀS BOLSAS ICÔNICAS DA CHANEL? ACESSE O POST AQUI !

” O GUIA COMPLETO SOBRE AS BOLSAS ICÔNICAS DA CHANEL

(2.55 REISSUE & CLASSIC FLAP)”

6 Comentários

Arquivado em itskika's files!

Aprenda a identificar uma Louis Vuitton Falsa!

Bom meninas, me digam, quem é que não anda pelas ruas reparando nas bolsas que as pessoas estão usando hein? hahahaha ó que é feio mentir!

Eu tenho essa mania looouca de ficar olhando à procura de algum modelinho diferente ou então daquelas chiquérrimas de marca! Mas o grande problema é que hoje em dia com o mercado gigante das bolsas falsas, muitas vezes ficamos na dúvida se realmente vale a pena fazer um grande investimento sendo que as falsas vão continuar no mercado, não é mesmo?

E sabe que que eu te respondo? Vale, vale, vale, vale cada centavo meninas!

Hoje eu vou dedicar esse post para que vocês fiquem expert em identificar por aí as bolsas fakes das verdadeiríssimas e também dar algumas dicas na hora da sua compra pra que você não faça besteira! hahaha

Louis Vuitton é marca Premium e suas bolsas só vendem em lojas próprias. Aqui no Brasil encontramos as lojas em São Paulo, Rio de Janeiro e Brasília e em lojas como a Daslu, onde são “revendedoras autorizadas apenas de marcas de luxo” e a marca NUNCA, NUNCA reduz os seus preços, não existe promoção e você pode sempre acompanhar pelo site os modelos em estoque, os preços e etc.

Lembrando que funcionários não tem desconto na loja, então se alguma vendedora tentar te engambelar de que ela compra pra você com desconto e você dá o dinheiro depois, corra que é fria! hahahahaha

Aí você me pergunta.. será que eu encontro Louis Vuitton em Outlets? E a respota é não, não vende nadinha!! Se você tá aí esperançosa de que pode comprar uma mesmo que com alguns defeitinhos é aí que você se engana! As bolsas, carteiras, cintos, sapatos ou qualquer outro artigo que não estão de acordo com o padrão de qualidade são destruídas, acreditam? Pois é!

Então na hora de comprar sua LV, lembre-se de se certificar se a (1) Sacola, (2) Caixa, (3) Protetor em Tecido estão ok, de acordo, pois a marca nunca muda seu estilo classudo! Lembrando também que Louis Vuitton não pendura etiquetas nas alças e nem coloca plásticos nas bolsas. Os artigos são armazenados em gavetões nas estantes e balcões das lojas ou então no próprio estoque.

Milagres na internet existem? AAAAAAH dificilmente viu? Ninguém em sã consciência compra uma bolsa LV por 3.000 a 10.000 reais e a vende por 450, com plástico na alça, não é verdade?

Desconfie também daqueles que dizem que a bolsa foi presente, e portanto não possuem a nota fiscal. Um presente neste valor só tem garantia se a nota fiscal foi apresentada. E depois, fica muito fácil dizer que ganhou de presente: ninguém mais questiona sobre a garantia e pronto. Não seja uma vítima fácil hein? Exija seu cupom fiscal na hora da compra e guarde-o caso queira trocar ou então caso precise de reparos!

A loja divide em até 3x sem juros e não tem descontos à vista ou cartões de débito, é preço fixo, padronizado!

Vou usar de exemplo a bolsa que eu acabei de comprar que é a Tivoli PM que você encontra no site LV nas Top Handles do Monogram Canvas!

(1) – Na LV couro é couro, Canvas é Canvas (Lona em inglês) Toile é Toile (Lona em Francês) sendo assim o Monogram CANVAS não é couro como muitos insistem em dizer.. Na verdade é uma lona impermeável de altíssima qualidade que custa tão caro quanto Couro, porém é mais durável e resistente, ela recebe irradiações ultra violeta para não desbotarem e ficam com um acabamento mais durinho. O Damier (aquela da estampa quadriculadinha marrom que eu também comprei e está na foto “Na hora das compras..”) também é Canvas. Então se algum vendedor disser que o Monograma é 100% couro mostra que não conhece nada de LV e dificilmente estará vendendo um produto original!

Epi, Nomade, Taiga, Glace, Sahali, é couro, mas existem também Jeans, Jaquards e outros materiais do gênero que a marca trabalha.

O verso da bolsa normalmente possui o LV de cabeça para baixo pois eles sempre utilizam o mesmo tecido, sem recortes para a fabricação da bolsa.

(2) – As bolsas LV originais Monograma possuem as ALÇAS em COURO CRU, que são bem clarinhas e vão escurecendo com o tempo.  Couro tem cheiro de couro. Se a alça da bolsa não cheira couro, é material sintético e oh, LV NÃO UTILIZA couro sintético!

(3) O Louis Vuitton Paris escrito na bolsa é gravado no próprio couro cru e as costuras do zíper são em diagonal e as dos detalhes são lineares!

(4) Os PINS das bolsas possuem o Louis Vuitton gravado, mas ele nunca se encontra de ponta cabeça! O Pin possui o Louis no lado direito e o Vuitton no lado esquerdo de forma contínua!

(5) Os fechos dourados são banhados à ouro e este modelo possui um pingentinho no zíper para facilitar sua abertura..

(6) A lona normalmente já vem encorpada ao seu modelo e todas as bolsas possuem SIMETRIA!!

(7) – As ferragens são também ponto de decisão, os zíperes são abertos e fechados por uma maquina especial por mais de mil vezes! Então se o zíper emperrar na sua mão ou não deslizar suavemente fique alerta!

Além disso, Monogram Canvas tem forro de algodão marrom, nunca existiu numa LV com aquela camurça sintética e fedorenta.. o que seria também algo incompreenssível de se encontrar numa verdadeira!

(8) TODAS AS BOLSAS E CARTEIRAS, sem exceção, possuem número de série. Caso esteja interessada em adquirir uma LV pela internet, questione ao vendedor qual o número de série da bolsa.

Esses números a identificam como verdadeira e ficam escondidos em algum lugar da bolsa ou carteira, e este lugar varia de acordo com o modelo.

É um número composto por 2 letras e 4 números e não tem nada tem a ver com aquele número que vem num cartãozinho de papel com um código de barra e o ID do produto. Este número deve estar gravado no couro da própria bolsa como o da foto.

Estes 04 números que constituem o número de série que faz referência ao ano de produção.

Por exemplo: TH 0141

O primeiro e terceiro número não indicam absolutamente nada, mas  o segundo e quarto aponta o ano de fabricação da bolsa. (1 e 1)

Sendo assim, tal bolsa com este número de série foi produzida na França em 2011.

9) Lembre-se de olhar também a etiqueta que fica por dentro.

DICA: LOUIS VUITTON PARIS made in… e for made in France, Spain, USA, Alemanha ou Italy fique tranquila! Desconfie daqueles que escrevem Made in Japan, Made in Taiwan, Made in Korea e etc..

Segue abaixo a lista COMPLETA dos códigos utilizados pela LV para distinguir os locais de produção:

France:  A0, A1, A2, AA, AAS (Special Order), AN, AR, AS, BA, BJ, BU, DU, CO, CT, ET, FL, LW, MB, MI, NO, RA, RI, SD, SL, SN, SP, SR, TH, TR, VI, VX

USA:  FC, FH, LA, OS, SD, FL

Spain:  CA, CR, GI, LO, LB, LM, LW

Italy:  BC, BO, CE, FO, MA, RC, RE, SA, TD

Germany:  LP

Switzerland: DI, FA

10) Dentro da bolsa você sempre encontra um papel branco com o código de barra o modelo da bolsa adquirida e seu ID para localização em estoque (ID não é a mesma coisa que o Número de Série, ok? O ID é padrão, da Tivoli PM é M40143). E por fim, você encontrará também outro papelzinho bege da marca falando do tecido em Inglês e Francês.Todas essas siglas são seguidas de mais 04 números originando assim seu número de série!

Ok, mas caso você ainda esteja em dúvida com a sua compra, entre no site e com o mecanismo de ZOOM você consegue enxergar todos os detalhes para que você possa ter mais certeza ainda de que seu produto é verdadeiro..

Dá só uma olhadinha..

Todos os detalhes batem direitinho, então tá mais que comprovado que é verdadeira!

Agora, tem algumas imitações que são tão falsas, mas tão falsas que basta olhar de longe que a gente já consegue identificar a gafe! Principalmente aquelas que nem conseguem colocar o logo certo, inventam logos de flores, estrelas e derivados! hahaha é péssimo!

maaas, vamos apontar algumas outras características de falsificação na cara dura!

Tip#1 – Uma bolsa nunca termina com o LV cortado! Ela pode até começar com o corte para centralizá-lo, mas terminar nunca na vida!

Tip#2 – O Pin da LV como eu disse não fica de ponta cabeça e não enferruja por ser banhado à ouro!

Tip#3 – Plásticos nas alças, vendas feitas sem ser em lojas próprias é mais do que sinal de falsificação!!

Tip#4 -A lona é mais incorpada, ela não marca, não dobra (a não ser que ela já venha por causa do seu modelo) e não descasca ou desbota!

Tip#5 – Os escritos Louis Vuitton Paris são fundos, nada de superficialidade!

Tip#6 – Se voce convive com alguém que sempre usa a sua LV repare se a alça não anda escurecendo.. caso não esteja, tendo sempre essa cor branquinha é porque é falsa!

Não se deixe enganar: é melhor você comprar uma bolsa sem marca do que uma LV falsa e fazer feio. Quem conhece, sabe distinguir uma réplica de longe, viu?

E se você não se importa de usar réplicas, ao menos pague por elas o preço de réplicas. Comprar uma réplica a preço de original é inadmissível.

Bom, é isso meninas! Qualquer dúvida, comentário ou algo do gênero é só mandar recado!

Beijos e espero que tenham gostado!!! :)]

Saiba Mais EM:

Dicas de Compras LV e Guia para ajudar a calcular o preço das bolsas de acordo com o Site Oficial da Louis Vuitton

Top5 Classic Bags!

Monogram Idylle Collection 

Aprenda a identificar uma Louis Vuitton Falsa

More About LV

Louis Vuitton BOOK

LV Monogram Denim Bags

Louis Vuitton e a COPA

Louvre + Louis Vuitton

Louis Vuitton Sunglasses

Spicy LV

102 Comentários

Arquivado em itskika's files!